Continua … Análise Filmica – “Minority Report” – A Nova Lei

 

Novamente em outra tomada mostra o pre-cog Agatha com uma nova visão – e a bola (marrom) dispara pelo tubo com o nome da vitima “Leo Crow” – Jad está na tela vendo as imagens e John chega – e pergunta ao Jad o que tem – e ele informa uma vitima que leva uma bala no peito e voa pela janela. Jad diz: “O nome da vitima é Leo Crow é o caso 1109 – hora da ocorrência 3hs06 tarde de sexta-feira – John começa fazer a limpeza de imagens na tela em busca da vitima e diz ao Jad para começar a busca e o pre-cogs falando as palavras do Sr. Leo – “você não vai me matar” – Agatha diz: Adeus “Sr. Leo Crow” – Daí John se vê na tela com um revolve apontando para o Sr. Leo Crow e fala espere – e Jad olha e diz: “Falou alguma coisa chefe” – rapidamente ele fecha a tela e diz: “Não” e a bola vermelha com o nome do pre-criminoso rola pelo tubo e o Jad fala que a vai pegar e John o interrompe e pede para ele deixar temos tempo – e diz ao Jad: “que tal pegar um pedaço de bolo pra mim eu estou morto de fome – e o Jad diz: “claro chefe e acho que vou pegar para mim também”. John diz: “vai nessa.”

clip_image003

clip_image004

John olha a bola vermelha (pre-criminoso) que está grafado o nome de: “John Anderton e ai larga a bola no chão e vai a tela novamente fazer uma limpeza a fim de se interear de toda a cena. O técnico o vê e diz: “Gosto de você chefe – tem dois minutos antes de tocar o alarme,

clip_image005

dai sincroniza seu relógio e vai saindo do prédio e se dirige ao elevador – ao entrar o detetive pede para segurar a porta e diz ao John: “está encrencado John” – John diz: “foi uma armação” aí o detetive vai dizendo suas suspeitas racionais … – rápidamente John o vira com uma arma em punho apontada na garganta do detetive.

clip_image006

O detetive diz: eu encontrei uma falha e John diz: “o que vai fazer” – o detetive diz: “só a parte de droga dá uns seis meses – fora a demissão e acho que não vamos trabalhar mais juntos. – Agora baixa a arma eu não vejo nenhuma cor vermelha” Daí John sai e foge do prédio e pega as pistas.

A tomada seguinte – aparece o escritório do Lamar e John o chamando – e diz: “foi o Witwer – ele armou tudo, ele armou tudo – e Lamar diz: “espere” – e pergunta e quem é a vitima e John responde alguém, Leo Crow e ele não faz idéia de quem é, mas ele foi marcado para matá-lo em menos de 36horas e Lamar pergunta como ele teve acesso aos arquivos, ai john diz se ele consegue forjar uma emissão cerebral – Lamar diz: “eu duvido muito” e John diz: “será que Witwer sabe?” Lamar diz a ele que vai mantê-lo seguro … aí John diz: “Espere fala com o técnico se o Witwer entrou na sala dos pre-cogs… ai nesse ponto é acionado a trava de segurança do carro do John… e Lamar pede que John vá a casa dele. John apovarado começa falar:”vão me pegar vão colocar a faixa cerebral em mim” – ouve a voz de Lamar – “não pode correr John”– e John diz: “todo mundo correndo” “todo mundo correndo”– ai ele quebra o vidro do carro e sobe no teto do carro.

clip_image007

Depois ele pula em cima de outro veículo em movimento e pula para dentro de uma casa em que as moças estavam fazendo ginástica.

Aí numa outra tomada mostra o detetive Witwer entrado na sala de Lamar que estava conversando com Fletcher e o detive entra dizendo que ele ficará no comando do pre-crime – Lamar diz que Fletcher é o segundo na hierarquia – então diz a Fletcher – “encontre-o” – O detetive interroga Lamar – dizendo: “ele (John) veio visitá-lo um dia desses e conversaram sobre o que” – Lamar responde: “sobre Matches, John diz que eles não choraram essa bola toda e eu concordo com ele.” – Witwer diz: “Por que está protegendo ele” – “sabia que se trogava e nada fez a esse respeito” – Lamar responde: “O cara perdeu um filho, pelo amor de Deus” aí o detetive responde: “mas isso tem seis anos” – “conversaram sobre o que” – Lamar diz: “isso não é problema seu” – o detetive responde: “agora é problema meu” – Witwer diz: é problema meu a acusação de um oficial superior acusado de crime capital é de competência federal – ele é meu suspeito.” – e Lamar diz: “ele é meu subordinado” – ai o detetive diz abrindo o LapTop – “Chamamos um promotor público ele vai adorar abrir o caso.” – Lamar – fecha o LapTop – e diz ao detetive: “eu não quero John Anderton ferido” – o detetive sai da sala dizendo – “eu vou adorar trabalhar aqui.”

A tomada seguinde mostra John Anderton andando no metrô e sendo reconhecido pelo scanner de retina. Aí mostra a sala de comando do pre-crime e Fletcher diz ao detetive que lá se encontrava que John havia sido identifcado no metrô e que o mesmo fazia duas paradas. – aí o detetive diz ao Fletcher para mandar unidades para o local – Fletcher diz que nunca chegaríam lá e o detive diz: “tenha fé” e saem.

Próxima tomada mostra John saindo do metrô e os policiais do pre-crime o encontram e começa a fulga de John.

clip_image008

Fletcher o encontra e diz: “John não faça isso – não corra” e John diz: “não precisa me perseguir” ai Fletcher diz: “não precisa correr” e John responde: “todo mundo corre Fletcher”

clip_image009

clip_image010

John se agarra num dos policiais do pre-crime e com aquele aparelho voador acabam entrando dentro de uma casa e dando voltas dentro da casa, e a moradora pedindo para sairem. Derepente John acelera a propursão do jato (aparelho de vôo individual) e ele agarrado ao policial com esse aparelho voador estoram o teto da casa e saem. Ao fugir da casa se depara de frente com o carro que estava chegando com o detetive Witwer, que por sua vez sai ao encalso do John. John entra numa fabrica montadora de veículo, sobe depois num guindaste e luta com o Witwer. Na luta os dois acabam caindo em cima de um veículo que estava na linha de montagem e as máquinas que colocam as peças estavam para atingí-los. Witcher leva a melhor e consegue se pedurar numa das máquinas e escapar e John ficou dentro de um veículo em montagem. E milagrosamente John consegue ficar dentro de um veículo que estava sendo montado e não ser atingido por nenhuma das máquinas que colocavam as partes do carro, ai enquanto o Witwer olha os carros que saíam montados ele vê John dentro de um carro vermelho saindo e assim escapando deles.

clip_image011

Então John milagrosamente consegue fugir. E dirigi-se para a casa de Iris Hineman (Lois Smith) [Lois tem participado de filmes memoráveis desde a década de 50, incluindo clássicos East of Eden e Cada um Vive como Quer, além de Pledge, Livre para Amar, Tomates Verdes Fritos, Colcha de Retalhos, Twister, Os Últimos Passos de um Homem e Um dia de Fúria.].

John ao pular o murro no jardim ele pego por plantas venenosas e se dirigindo a senhora meio tonto ele diz: Dra. Hineman – e ela diz: “pare eu não recebo visitas” – “receio que tenha sido tocado por uma planta venenosa quando subiu ilegalmente no meu muro – não é a mais venonosa delas, mas é uma criação hibrida da minha propriedade e quando o veneno chegar na corrente sanguinea começará a ver o que eu chamo uma estraordinária presença de objetos azuis – esta não é sua semana – chefe Anderton ela diz” – ai ele responde: “não sou assassino” – aí ela prepara um chá diz: “beba isso – logo não conseguirá engolir e ficará incapacitado.” Ai ela pede para esperar um minuto para ele se recompor. Ela pergunta que ela pode fazer por ele. John pergunta a Dra. Hineman se ela pode contar como alguém pode forjar uma previsão e ela diz: “como vou saber” e ele diz: “por que inventou o pre-crime” – ai ela ri e ele pergunta qual é graça e ai ela continua … “se as consequência de uma série de erros genéticos e a ciência que fugiram do controle podem ser chamados de invenção então eu inventei” ai John diz: “não parece estar tão orgulhosa” – e ela diz: “não estou e só queria curá-los e não transformá-los em outra coisa” – e John diz: “curar quem” e ela continua… “os inocentes que usamos para acabar com a culpa” – aí John acrescenta: “esta falando dos pre-cogs” – aí ela diz: “acha que aqueles três mutantes naquele tanque saíram de um tubo de ensaio, foram só aqueles três que sobreviveram, estava fazendo pesquisa genética naquele campo Heven com aquelas crianças viciados em drogas, isso foi há dez anos quando a neoroína chegou as ruas era uma forma impura de droga e não é tão sofisticada como agora e que tornou-se tão popular com os mais cultos. – Esses garotos nasceram com problemas no cérebro a maioria morreu antes dos doze anos, e os poucos que sobreviveram ganharam o presente – eu chamo de presente, para eles foi uma viagem, elas acordavam no meio da noite, se agaichavam nos cantos de seus quartos, gritando arranhando as paredes, e quando essas crianças fechavam os olhos a noite – elas só sonhavam com assassinatos um após o outro não demorou até que nos pudessemos perceber que os verdadeiros pesadelos seriam chamados de sonhos que estavam por vir, os assassinatos estavam realmente acontecendo – ai John diz: “quer dizer que algumas crianças morreram” – ela diz: “algumas sim, apesar do que fizemos por elas ou talves por causa do que fizemos – mas isso não importa é um sistema perfeito, não é? – ai John diz: “não vou cometer um assassinato – nunca encontrei o homem que eu mataria – então ela diz: “uma corrente de eventos foi iniciada e ela vai levá-lo ao assassinato – John diz: “não se eu se afastar e ela complementa: “como pode evitar o homem que nunca viu” – John diz: “vai me ajudar” – ela complementa: “não posso ajudá-lo, ninguém pode – os pre-cogs nunca se enganam – ocasionalmente eles discordam – ai ele pergunta: “o que?” – ela continua falando … “na maior parte do tempo os pre-cogs tem a mesma visão das coisas, porém as vezes vêem de forma diferente um do outro – ai John diz: “Deus por que eu não soube disso – ela comenta: “por que os relatórios são destruidos logo que ocorrem – ai ele pergunta por que e ela continua e acrescenta: “para que o pre-crime funcione – e não pode haver nenhuma chance de falha – afinal quem quer um sistema de justiça que levante dúvida, pode ser cabível, mais isso ainda é duvidoso – ele pergunta: “quer dizer que eu já prendi gente inocente – ela responde: eu estou dizendo em alguns casos, aqueles acusados pela pre-crime podiam ter um outro futuro” – ai ele diz: “Burguess sabe disso.. sobre o relatório” – ela diz: “eu brincava com Lamar dizendo que eu era mãe e ele era o pai do pre-crime, de qualquer forma os pais vêem os filhos da forma que ….. ele interrompe e diz: “Responda minha pergunta Burguess sabe da existência do relatório” – ai ela diz: “sim, é claro que ele soube, mas na época nos achamos que era insignificante essa variável – ai John retruca e diz: “insignificante para você talvez, mas aqueles pessoas que eu prendi com futuros alterados – ai meu Deus, se o país soubesse que há uma chance – então ela diz: “ o sistema ia falir” – e ele complenta e diz: “eu acredito no sistema” – ela diz: “verdade” – ele diz: “quero que distrua isso” – ai ela complementa dizendo: “vai conseguir isso, se conseguir matar sua vitima vai ser a mais espetacular demosntração pública de que o pre-crime não funciona” – ai John diz: “eu não vou matar ninguém” – e ela diz: grave bem isso – e ai ele diz: “porque devo confiar em você” – ela comenta e diz: “não deve – não deve certamente confiar em ninguém – nem no procurador geral, nem no jovem agente federal que quer seu emprego, nem mesmo no velho que quer controlar o que inventou, não confie em ninguém, encontre esse relatório – John diz: “você disse que ele foi destruido” – ai ela diz: “a gravação foi destruida, mais o original ainda existe, criei o sistema para que quando fizesse um relatório ele ficasse armazenado mais não fosse divulgado” – ai John pergunta: “que lugar seguro é esse” ela diz: “mais seguro que existe” – ai John diz: “mas, onde é” – ela complementa falando em seu ouvindo: “dentro do pre-cog que fez a previsão” e beija John – e continuando – “você só precisa fazer o download querido”- ele diz: “Só isso – quer dizer que é só chegar no pre-crime entrar no templo dar um toque nos pre-cogs e descarregar o relatório” – ela em seguinda diz: “só existir um” – e ele continua – “e sair andando” – e ela diz: “mas é isso que precisa fazer” – ai ele diz: “esta louca – ou eu estou e eu me submeto ao scanner milhões de vezes antes de cometer um crime – ela diz: “as vezes para se conhecer a luz é preciso se conhecer a escuridão, como policial, ah desculpe-me como ex-policial eu tenho a certeza que todo o tipo de gente que pode lhe ajudar – é engraçado como os organismo vivos são quando a coisa aperta e você está em apuros, todas as criaturas da face da terra só pensam em uma unica coisa – na sobrevivência – encontre esse realtório” – ele pergunta: “como eu vou saber com quem esta” – e ela diz: “esta sempre com o mais bem dotado – ai ele pergunta denovo: “e quem é?” – ela responde: “a femea.”

A tomada seguinte: mostra o laboratório do pre-crime, Fletcher junto com o detetive – e estão limpando as imagens para se interar da cena do crime. – Fletcher está localizando o local do crime e ele está dizendo que há três homens num quarto:” nós estamos aqui e o John está aqui. Há um homem não identificado na janela – o prédio ao lado parece de um conjunto habitacional, mas não consigo ver onde é.” – Witwer diz: “há milhares de construções como essa em toda a parte, mas ele não vai lá matar Crow pelo menos nas próximas 22 horas – aí Witwer senta na cadeira de John – aí a Casey diz: “desculpe mas esse é o espaço de John Anderton – ai o Jad a acalma dizendo que ele está bem e que não vai mais voltar. – ai Witwer continua a conversando com Fletcher dizendo: “John está por ai e ele é esperto suficiente para frenqüentar lugares que em que não é identificado e tem poucos consumidores lá –o que significa pouco scanner para descubrí-lo. – Fletcher fala : “por que ele não foge” – e Witwer responde: “porque ele acha que é inocente.” – “vamos nos concentrar no geral – fazer vôos razante e usar duas aranhas espiã para investigar no solo – o scanner térmico pode ver toda a área e ler qualquer que tenha olhos e coração – Witwer pega a foto da esposa do John e pergunta ao Fletcher onde ela está.

Na outra tomada aparece o John numa casa e vendo uma cena como de um filme alguém assassinando alguém, vê aparelhos cirurgicos – e é a casa de um cirurgião onde ele vai mudar os olhos. – O cirugião diz: espirra e diz, mas que frio é esse – não se preocupe eu podia abrir o seu torax e costurar um gato lá dentro e você nunca iria sofrer uma infecção, não com o antibiótico que eu vou aplicar em você” – John diz: “é o Coursor” – ai o cirurgião diz: “eu não posso lhe dar novas íris – e por favor não toque – os scanner vão as novas cicatriz e os alarmes vão disparar e vão vir enormes homens armados – ai o cirugião aplicou no John uma injeção e o John o dominou com um golpe e perguntou ao cirurgião o que é isso – ele disse: “isso é uma anestesia – você vai ficar melhor daqui para frente – John diz: “você trata seus pacientes assim” – ai o cirurgião diz: você não ia quebrar a mão de um violinista antes de um concerto – por favor relaxa – “só estou tentando dizer que vou ter de remover seus olhos completamente – ai John diz depois de soltá-lo: “eu sei” – e continua o cirurgião: “e vou substituí-lo por outros novos” – ai John diz: “eu sei mas quero ficar com os antigos” – e o cirurgião pergunta por que? – e John responde: “porque são presentes de minha mãe – qual a diferença não tem valor de mercado de usados” e o cirurgião diz: como quizer o dinheiro é seu. – Ai o cirurgião chama sua funcionária: “Gretta acaba o que você está fazendo eu preciso de você aqui – e diz ao John, eu quero lhe apresentar minha maravilhosa assistente Senhorita Vanhierker – e ela vem cantando na presença deles. – aí o cirurgião diz: isso não é muito dinheiro – e John diz: “é tudo o que consegui sacar” – John pergunta ao médico – o que você me deu – ai ele diz um remédio só para relaxar. – O médico continua: Aí, já que nós nos conhecemos, por que eu não dou um desconto de amigo para você – O que você acha? – você não se lembra de mim, não é – ai John diz: “Nós já nos conhecemos” – o médico diz: “Ah, já nos conhecemos” – John pergunta: “de onde?” – e ele diz: “De Baltimore” – e John diz: de Baltimore! – há muito tempo” – aí o médico diz: eu era cirurgião plástico, você lembra? – eu era especializado em queimados, principalmente em mulheres – ai John diz: “eu prendi você” – ele diz: ah, “é foi” – e John diz: “você fez aquelas fitas” – e ele diz: “eram performance – e John diz: “atirou fogo nos pacientes” – o médico diz: eu apaguei o fogo alguns demoraram mais para apagar, mas vamos mudar de assunto tá – o futuro é demais – mais interessante que o passado, não acha? – Ah, eu acho que a senhorita Vanhierker está caidinha – ela só tem olhos para você – eu sei o que está pensando John, como eu posso fazer o que eu faço agora – digamos que eu passei muito tempo na biblioteca do presideo – foi um jeito que eu encontrei para evitar a parte desagradável da vida na prisão, confinamento era uma verdadeira educação uma grande experiência – para esclarecer direitinho não há nada como tomar uma chuveirada com um cara grande, grandão do tipo dominador, gritando no seu ouvido e aí bicha, essa foi muito divertido – John, muito obrigado por me deixar lá e por dar a oportunidade de me conhecer melhor e agora eu vou retribuir o favor.

Segue-se outra tomada com o Witwer na casa da esposa do John – que olha os trabalhos dela e diz: “É o seu trabalho” – ela responde: “é” e o detetive diz: “eu gosto” – e ela complementa: “obrigada – quer alguma coisa no café? – e ele diz: creme e açucar” – ela diz: “desculpe eu não tenho creme” – ele diz: então só açucar – você e John vinha sempre aqui – e ela diz: “vinhamos” – e ele pergunta: “ele não está aqui agora, está? – e diz eu tinha que perguntar – ela diz: eu também não tenho mais açucar – ai ele diz: “ele não tentou entrar em contato” – ai diz: “não” – e ele continua a fazer perguntas: “Uma vez ele falou num tal de “Leo Crow” – e ela diz: não, mas eu não falo com ele tanto assim – aí ele diz: Não tem ido ao apartamento dele – ela diz: “é o nosso apartamento” – Witwer pergunta: teve lá recentemente – ele mostra a droga para ela e pergunta – A quanto tempo ele se droga – e ela responde: “desde que perdemos nosso filho” – ai ele Witwer diz: desde que ele perdeu o filho – ela complementa dizendo: ninguém teve culpa – aí ele diz: mas o John estava com ele na piscina pública – disse no processo divorcio que John tentou se matar – ela diz: “ele não tentou se matar – eu odeio falar sobre isso – aí ele pergunta: “o que foi?” e ela responde: O FBI encontrou uma coisa de meu filho uma sandália e o John ficou chateado – e ele retruca: ele pegou uma arma e sentou ficou vendo video – essa é sua declaração lá, então ela diz: ele deu um tiro no teto e daí – perca um filho e você vai ver como vai se sentir – ele diz: Lamar Burguess acha que você deixou o John porque você disse que ele estava trabalhando demais – ela diz: “ eu me separei dele porque sempre que eu olhava para ele eu lembrava de meu filho – sempre que me aproximava dele eu sentia o cheiro de meu filho, por isso eu me separei. Agora pode ir embora.”

clip_image012

Na cena seguinte mostra o médico dizendo ao John: não tire as bandagens antes das 12 horas – se tirar antes disso você ficará cego, entendeu? Tem leite na geladeira e Gretta fez um sanduiche e não esqueça de tomar bastante água – John pergunta: onde é o banheiro? – ele diz: o banheiro é a sua direita – a cozinha é a esquerda, não cosse, não cosse nunca, já que somos velhos amigos vou lhe dar um bonos que é uma ensima paralizante temporária – você tem de ligar bem aqui no queixo” – e John pergunta: o que é isso?” – ele diz: altera o seu rosto, deixa-o todo inrrugado e as pessoas não vão reconhecer e em trinta minutos você vai voltar ao normal mas vai ter uma dor que nunca sentiu – vou colocar na sua mochila junto com o resto do lanche – (segurando na mão os olhos que foram tirados do John) vou usar o dispertador – quando ele tocar amanhã você pode tirar as bandagens e sumir daqui, mas não tire antes se não ficará cego. – John diz: “eu sei” – e ele diz: “não cosse” – uma lembrancinha de um amigo em comum. (ele dá a ele o droga) e depois sai. Ai John olha o relógio e lembra da fala do médico – “não tire as bandagens antes das 12 horas, se tirar ficará cego – entendeu” e aí adormece e sonha com o filho na piscina –[ “falando ao filho 25.6 segundos – novo “record” – o Sean diz: “novo record mundial” – e ele complementa “mundial – é o meu record” ai o garoto diz: “eu quero cronometrar você” – diz John: “você está de brincadeira não tem como eu bater 25.6 segundos” – ai o menino diz: “quanto tempo uma baleia prende a respiração dentro d´àgua – John fala: “uma baleia prende a respiração por 20 minutos – e o menino diz: “temos superar esse record – e aí ele diz: Ok. – nós temos que superar a baleia – ok – vamos lá – 20 minutos – tem certeza que não quer tomar um sorvete – ele diz: “não” – aí John diz: você sabe que eu vou esperar a baleia – começa a contagem – ai Sean diz: um, dois, três já… e John mergulha e quando ele sobe não encontra mais seu filho e começa a chamá-lo: Sean, Sean, Sean … e acorda e senta na cama gritando o nome do filho. Aí ele levanta e vai até a geladeira come o lanche estragado e põe o para fora assim como o leite.

Nesse interim mostra nova cena em que os policiais do pre-crime chega a visinhança de onde se encontra o John e estão na posição para fazer o scanneamento verbal em todas as casas – Fletcher e seu colega policial do pre-crime estão conversando sobre uma questão de confiança em deixá-lo sozinho com o Witwer – Fletcher aciona seu aparelho que está conectado a central de comando – que lhe informa que vêem 27 corpos quentes – Fletcher pergunta – que você acha quatro aranhas espiãs – seu parceiro diz: vamos testar oito por que ele queria comer – ai soltam as oitos aranha – e avisam pelo rádio: “Moradores da Rua Power 931” aqui é Fletcher do pre-crime com autorização da secção 6409 estamos espalhando aranhas – e aí as mães orientam as crianças para ficaram parada com os olhos abertos. – e as aranhas começam a invadir os lares e scannear as retinas das pessoas – John ouvindo da presença das aranhas – ele pega gelo e coloca-os em uma banheira e entra nela – ai imediatamente o pessoal do pre-crime nota que sumiu um sinal. E Fletcher desconfia que é o sinal do John – em seguinda o policial do pre-crime fala ao Fletcher que ele vai dar uma olhada.

Aí mostra a cena na banheira o John está submerço e as aranhas estão no recinto, derrepente john solta uma bolha de ar e está estoura na superficie da banheira e as aranhas notam e rodeam a banheira. As aranhas provocam choque eletrico na banheira e John levanta a cabeça para fora da água – e imediatamente o sinal é transmitido para a central do pre-crime e a policial informa o Fletcher dizendo: “Espera aí o gato voltou” – ai o policial diz talvez seja um cara fugindo do scanner – este no prédio em procura do individuo que sumiu o sinal – começa a dizer nos abertamentos – por favor fechem as portas – e continua – silêncio fechem as portas –enquanto isso mostra as aranhas scanneado os olhos de John. Quando o policial do pre-crime ia abrir a porta do apartamento onde estava o John – um sinal das aranhas foi transmitido a central do pre-crime que por sua vez o policial foi avisado que tal individuo não era o John. Aí Fletcher diz: “descançar” e o policial diz: “vamos comer”

clip_image013

Na tomada seguinte – apresenta o detetive Witwer no laboratório vendo as imagens do pre-assassinato a ser cometido por John. E diz: Fletcher dá uma olhada – há quatro pessoa na sala e não três – Fletcher diz: “quatro” o Anderton, Crown o cara de óculos – Witwer diz: “olha o cara de óculos na janela” – também tem alguém aqui, no espelho – e Fletcher diz: “com certeza é uma mulher”

Em seguida mostra uma pessoa falando aos jovens sobre o pre-crime – próximo ao prédio: O sistema pre-crime começou no ano de 2046 como um prêmio de recompensa e hoje nove anos depois o distrito de Columbia e o mais seguro dos Estados Unidos, porque – porque o pre-crime funciona e em seguida aparece John passando por aquela pessoa – e o cidadão continua a falar …o sistema eliminou a necessidade de detetive convencionais, grande parte do que acontece agora é verificação e proteção da futura vitima – podemos ver os pre-cogs dizem as crianças – e continua o palestrante – os pre-cogs tem tamanho poder que tiveram de ser mantidos em reclusão para não sofrem interferências do mundo externo – [ nesse interim John se abaixa atrás de um muro e aplica a ensima paralizante que altera o seu rosto] – e continua o guia falando com as crianças vocês teram apenas uma idéia da vida que levam – as crinças dizem: “nós queremos vê-los pessoalmente” e continua o palestrante: os pre-cogs recebem oito milhões de cartas anualmente – as crianças dizem: “é muita coisa” e o palestrante diz: é mais que o papai noel recebe – cada pre-cog tem seu proprio quarto, televisão e sala de musculação é maravilhoso ser um pre-cog.

Em seguida mostra John entrando no prédio do pre-crime – ai mostra o técnico falando coma Agatha – e John do lado de fora está pegando seus olhos em um saquinho plástico para fazer o scanner a fim de obter o acesso ao recinto. Caem os dois olhos que vão rolando corredor abaixo, um se perde num grade no chão, mas ele consegue um deles. Aí então consegue entrar no templo onde estão os pre-cogs e o tecnico conversando com Agatha – ai o técnico diz ao John – não, não não .. pode entrar aqui. O que está fazendo aqui – John diz ao tecnico – “bem escute eu gosto de você – não vou te machucar, mas só se você prometer me ajudar. Aí ele reconhece que é o John – Em seguida mostra o Fletcher e o detetive no controle – Witwer diz ao Fletcher “parece com alguém conhecido” – eu não sei diz Witwer – Fletcher diz: “É Agatha

Volta a tomada no John no templo – e John diz ao técnico – “são todas as previsões – o técnico diz: estou repobinando agora – ai John diz: Não preciso ver tudo isso me mostra o assassinato Leo Crown – e o tecnico diz: “eu estou procurando e as coisas não aparecem em ordem eu estou recebendo o que ela está passando – ai John coloca sua mão na mão de Agatha e ela diz: “você consegue ver – ele começa ver umas imagens – e nesse interim Witwer se dirige ao templo – Witwer o vê – e Jad diz: le trancou a porta do lado de fora – ai Witwer diz: droga – ninguém dispara uma arma dentro do templo, use espuma imobilizante e pergunta a Fletcher se tem um outro jeito de sair dali – E Fletcher diz; que todas as portas estão vigiadas e não tem jeito. – Aí ele grita John fica longe do tanque se afasta do tanque – John pula no tanque e pega a Agatha no colo e Witwer que o vidro da sala de operações que dá acesso ao templo – ai John puxa a valvula que abre o tanque para escoar a água e escapa com a pre-cog – Witwer diz: o que ele quer com a pre-cog e o tecnico diz o que você acha – aí Witwer diz ao técnico – mais ainda tem os outros dois – Molly – os outros dois ainda funcionam, não é – o técnico diz: você não entendeu nada as mentes deles são interligadas precisa dos três para que funcione – ai o detetive diz: então eles não podem prever mais assassinatos – em seguida diz o técnico: “ talvez se ele tivesse levado um dos machos – mas Agatha tem a chave é a ela que eles obedecem – ela é a poderosa – ela cuida dos outros dois – Witwer diz: ‘Meu Deus” e o tecnico diz: “por favor traga-a de volta.” Ai Fletcher diz: todo muito para debaixo da terra eu quero uma … – ai o detetive diz: “não adianta ele vai ganhar – ela está no quarto quando ele mata o Leo Crown – ela é parte – Jad de um jeito de encontrar esse quarto e vamos impedir um assassinato diz o detetive – quantos tempo ainda temos Gordon – ele diz: temos cinquenta e um minutos e trinta segundos – e o relogio dele marca – cinquenta e um e vinte nove seguntos.

Na tomada seguinte John esta no carro com Agatha e pergunta a ela se ela está com frio – e vai dizendo – consegue me entender – está com frio – ficou toda arrepiada, deve ser a troca que demos – vai passar – sinto muito preciso da sua ajuda você tem informações – mas preciso saber como tirar esses dados – pode me dizer quem é Leo Crown – pode me dizer… ai Agatha fala – “É presente – isso é o presente e ele diz: “sim, isto está acontecendo agora” – eu preciso levá-la a um lugar público eu preciso arrumar uma roupa para voce vestir – ai a Agatha diz: “estou cansada, cansada do futuro – em seguida ele para numa loja e o scanner da loja o reconhece como Sr yakamoto – ele diz: …”Sr. Yakamoto” escolhe a roupa para Agatha … e aí vai para uma nova tomada na Central do Pre-crime.

Jad fala se ele sequestrou cade o pedido de resgate – o detetive complementa dizendo: não tem nada haver com seguestro, mas com os dados dentro da Agatha – está tentando provar a inocência dele – ai o Fletcher diz: “ele não pode fazer um download sem um suporte tecnico – ai Witwer diz: é a média dos consumidores – eles não podem comprar nada disso por que são peças sobresalente e feitas sobre encomenda – se Anderton fêz o pedido quem fêz a montagem – quem Rufus T. Riley.”

Na tomada seguinte – mostra Rufus falando com um cliente – dizendo… “temos tudo aqui para realizar suas fantasia – temos aparatos – aparelhos de bang jump que vão fazê-lo voar, temos cara que experimentou sexo bancando mulheres e vai ele falando, mulheres que vem transar com astros de tevê ou que vem só para divertir um pouco… ai o cliente diz: “eu quero matar o meu chefe” e ele diz: Ok. – ser maestro da Filadelfia faz o mairo sucesso – e o cara afirma: não eu só quero matar meu chefe… – aí o Rufus diz: Seu disgraçado é pessoas como você que fazem o mundo horrível de se viver – aí ele vê o John e a Agatha – e diz: “foi bom tiver já que toda a policia do mundo está atrás do senhor – ai John diz: Eu preciso de sua ajuda – ai Rufus diz: por que teve de vir atá aqui, para o senhor chefe eu faço serviço em domicílio – John diz: “eu preciso que me ajude com ela” – ai Rufus diz: “oi gatinha” – estou impressionado Anderton – se está em fuga ainda tem tempo para paqueirar você é fogo em … ai John diz: ela é um pre-cog – e ele sorri – e ele diz: ok, ela é um pre-cog e continua rindo – e John diz: isso mesmo – e ele rindo diz: você trouxe um pre-cog aqui – aí Rufus se ajoelha e diz: Jesus Cristo – está lendo minha mente agora – John pede para ele se levantar – e o Rufus continua – sinto muito pelo que eu fiz – juro que nunca agi assim antes – John diz a Rufus – ela tem informações eu quero que tire de dentro dela – e ele diz: de jeito nenhum e eu nem saberia por onde começar – ai ele corre para Agatha e diz – eram pensamentos sobre minha prima Helena – eram só pensamentos – ai John diz: você foi duas vezes como Hacker e ele diz: “e dai” – complementa John: ”eu quero que você entre nos pensamentos dela – ele diz a John: é o seguinte eu faço isso eu tiro a imagem que eu quizer da cabeça dela e John diz: e eles não pertecem a ninguém – ai Rufus diz: leve a loja – ai John dá um golpe nele o derruba no chão e diz: Rufus você tem que ajudar – ai eles colocam uma série de eletrodos na cabeça de Agatha e John diz: Agatha eu preciso ver – ver o que vai acontecer – depois vamos – aí começa aparecer as imagens na tela – ai Rufus: fala olhando as imagens – “olha, olha só – e John pede para ir mais de vagar – Rufus diz: como eu desacelaro – bato na cabeça dela – e John diz ao Rufus – “esta gravando isso” – ai ele vai correndo ligar o gravador e diz – está gravando – mostra a cena em que ele mata Leo Crow e depois apaga tudo – e John pergunta o que houve – e Rufus diz: “eu não sei” – “acho que isso é tudo”

Ai John grita com a Agatha dizendo e aí onde está o meu relatório – será que eu tenho um relatório e pergunto de novo – eu tenho um – e ai Agatha responde: “não” – ele pergunta de novo – ela diz: “não” – derrepente Agatha levanta apavorada e diz consegue ver – ele diz: “ver o que” – aí John vê e diz: Anne Lively – quer que eu veja quem matou a Anne Lively – aí Rufus diz – mas olhe esta saíndo ao contrario – eu gosta da minha vida tudo é ótimo – Aí Agatha interrompe dizendo a John– estão lá dentro – e ele pergunta: quem? E Rufus diz: “seus velhos amigos” – São os policiais do pre-crime – aí John escapa com a Agatha – e aí a Agatha diz: “esta vendo o quarda-chuva – pegue-o insiste dizendo pegue-o… um home de uniforme azul – ele vai largar a maleta – está vendo uma mulher de vestido marrom – ela conhece seu rosto – pede para ele virar neste lugar – ai ela pede para esperar – e John diz: “não dá para esperar aqui” – e ela continua da para ver o homem – espere – espere – e John impaciente diz: o que estamos esperando – ela diz espere porque vem vindo um homem com um monte de bixigas e diz espere – ai uma menininha diz a sua mãe nno saguão do prédio – eu quero uma bola – e Agatha diz ao John: espere – e bem na hora a meninha para o moço que estava vendendo balão e tampa a sim a visão que os policiais teriam do andar superior de John e Agatha na parte do térreo do edifício – e Fletcher continua a procurá-los no prédio

clip_image014

– cruzam o saguão e vem passando uma japoneza e Agatha a para dizendo – ele sabe não vai pra casa. – Neste instante – a policial do andar superior viu John e Agatha em baixo – mas a cena foi como se ela não os reconhecesse – e os continuam – do lado de fora um home está pedindo dinheiro – Agatha pede que John dê dinheiro a ele. O homem diz: “obrigado” – pode por na minha mão – que Deus te Abenções Graças a Deus!” – aí o homem vai catar as moedas que John havia jogado no chão – os policias do pre-crime vem correndo e abrem a porta e acabam tropeçando no homem que estava catando as moedas. – E assim não vêem John e Agatha – na rua está chovendo e ficam parados – uma pessoa cobre-os com o guarda-chuva no momento em que os policiais olham para baixo – Fletcher diz: “droga!” – proque eles os perderam – sobem as escada próximo a um edifício e John reconhece-o como o do Leo Crow – e diz a Agatha: é aquele cara da janela e olha no relógio – entra no predio e diz para o porteiro – se encomoda de me mostrar o livro de registro – e o porteiro diz: “eu me encomodo” – ai John coloca uma arma no balcão – e diz: “e agora” – o porteiro diz a ele: fique a vontade – procura por Crow – e le localiza-o no livro de registro – e diz a Agatha: ele esta aqui – e ela lhe diz: “então saia” – você tem escolha – vai embora agora – ele diz: não posso preciso saber o que aconteceu na minha vida – e Agatha diz: “vai”

clip_image015

ai ele diz a Agatha: “agatha eu vou matar aquele homem – eu nem mesmo o conheço – e pergunta ao porteiro – Qual é o quarto do Crow – o porteiro diz: 1006 – ai John diz a Agatha: Vamos, vamos … e ai John vê uma velha sentada na escada dando risada para ele. Ele sobe entra num apartamento, mais ele está limpo – ai ele volta a porta e vê que o apartamento que ele havia entrado era o 1009 – porque o numero nove estava quebrado e virava e ficava como 6. Diz a Agatha – quarto errado e vai para o 1006 – arromba a porta e pega Agatha no colo que estava apavorada e a leva para dentro – diz a ela colocando-a no chão … tudo bem – e Agatha lhe diz: vai embora, vai embora…ai ele diz: “Meu Deus” – abre uma mala e olha a sua volta e vê sobre a cama uam porção de fotos e no meio localizá-a do seu filho Sean e diz: “ai meu Deus é o Sean – meu filho – todos os dias nos últimos seis anos eu só penso em duas coisas: a primeira é como seria meu filho hoje se estivesse vivo – será que eu o reconheceria se eu o visse na rua – e a segunda: o que eu faria com o homem que o levou – tá certo não é uma armação – ai Agatha diz: tem que me levar pra casa – e ele responde: “não” , não, você mesmo disse que não relatório e eu não opção de futuro – eu vou matar esse homem – ai Agatha diz: você ainda tem uma chance – você viu o futuro e os outros ainda não viram – você ainda tem escolha [ nesse interim entra no apartamento Leo Crow] – ele olha e vê o cidadão e diz: Leo Crow – ai o Crow diz: quem é você – ai John vai para cima dele e diz: em Baltimore você rapitou uma criança em uma piscina pública em West End – o Crow diz: eu não, não me lembro desse lugar – ai John joga contra o espelho dizendo – “você sabe quem sou eu” – e Crow diz: você é o pai de alguém – e John diz: o nome dele é Sean, Sean – jogando o cidadão no chão – ai Crow diz: eu toquei ele dizendo que eu era um policial – que eu precisava da ajuda dele – ele foi legal cantei uma música e comprei um biscoitinho para ele – ai John diz: o que houve – ele está vivo, está vivo – aonde deixou ele, está bem – fala logo cade ele – aí Crow diz: eu puz ele num barril e afundei ele na bahia, mas ele flutuo, então eu peguei ele e fui gentil – eu fui delicado, eu fui gentil – me perdoe, me perdoe, me perdoe, me perdoe por favor – John chorava no chão – e depois deu outro golpe no cidadão e disse: “como pode fazer isso com meu filho” bateu e esmurrou e chutou ele – Crow se levanta próximo a janela e diz: me perdoe – e John saca a arma e aponta para ele. – Agatha diz a John: você tem escolha, você tem escolha – ai o alarme do relógio do John que estava assinalado para tocar na hora do crime – soa e com a arma apontada ao Crow – ele diz para o cidadão – tem direito de ficar calado – qualquer coisa que fizer ou disser vai ser usado contra você no tribunal – tem direito a um advogado agora durante qualquer interrogatório e se não puder pagar um advogado, nós indicaremos um … e pergunta ao Crow – você entende seus direitos – e aí Crow diz: não vai me matar – John responde ao Crow abaixando a arma – você entende esses direitos – ai o Crow diz: Se não me matar minha familia não vai receber nada – entendeu, viu você tem que me matar grita Crow – ele diz que me mataria – John diz: “ele, ele quem? – Crow responde: eu não sei – ele foi na minha cela e disse se eu aceitasse o plano eu seria libertado e minha familia seria amparada – ai John perguntou de novo ao Crow – “se fisse o que?” – e Crow diz: se eu bancasse o assassino de seu filho – entendeu, entendeu? – e John diz: “se bancasse o assassino” – ai Crow diz: “se você não me matar a minha familia não recebe a grana” e ai John diz: “e aquelas fotos” – Crow responde: “são falsas – ele me deu saco” – ai John diz: “calma, tem que me contar – quem foi que armou isso tudo” – e Crow diz: eu não sei – anda – John diz: vou perguntar de novo: quem foi?

clip_image016

E Crown diz: eu não vi a cara dele – se eu contar minha família não ganha nada – e ai o Crow agarra a mão com o revolve do John e aponta para ele próprio e dizendo me mata, me mata – e grita me mata – e o John diz: Leo larga a arma – está tudo bem – larga a arma – isso – Crow diz: não vai me matar – e o John diz adeus Crow – e num segundo Crow puxa a mão de John com a arma e esta dispara no peito de Crow – que cai pela janela. – Ai Agatha grita… John olha pela janela e as pessoas do prédio dissem: chame a policia – assassino, assassino – ele larga a arma. Ai a cãmara volta-se para a cama onde se encontram as fotos – e houve-se a voz do detetive – dizendo: se fosse um assassino que tivesse tirado essas fotos de crianças deixaria elas na cama para alguém encontrar – Fletcher diz: elas diviam estar guardadas e anderton as encontrou – ai o detetive pergunta ao Fletcher o que você antes de entrar para a policia – e Fletcher diz: agente do tesouro oito anos ai o detetive diz: primeira vez num local do crime – Fletcher diz: “é” e o detetive complementa dizendo: eu fui da homicidio antes de ser federal – isso é o que chamamos órgia de evidência – sabe quantas situações semelhantes eu tive na homícidio – Fletcher pergunta: “quantas” – e Witwer diz: “nenhuma – fui tudo armado”

A cena seguinte é do escritório do Lamar – esta ouvindo sobre o assassinato – a transmissão está dizendo que foi falha humana e que a equipe de segurança não chegou a tempo de impedir o assassinato o filme aconteceu conforme o previsto pelos pre-cogs – acho que a ocorrência deu um toque humano ao projeto pre-crime – a esposa de Lamar se aproxima de Lamar dizendo: Witwer no telefone ele diz que é importante. Sua esposa insiste e Lamar pega o telefone:

Witwer diz: temos um problema terrível Lamar, estamos perseguindo o homem errado – Lamar diz: o que? E o Witwer responde: não quero falar pelo telefone me encontre na casa do Anderton.

Na casa do Anderton o detetive Witwer diz a Lamar – pegamos isso na casa de Leo Crow – o revolve que era de Anderton – Lamar diz: eu me lembro quando dei isso a ele foi em Baltimore – Witwer diz ao Lamar: por favor – “para que ele se sente” – Lamar diz: me conte o que sabe – aí o detetive coloca o arquivo de Anne Lively em tela e diz esse é o assassinato: “este é o assassinato de Anne Lively” ai Lamar diz: é o John me falou sobre o caso – conseguiu no departamento de detenção – ai Witwer diz: sim, é dos gêmeos Arthur e Dashiell e vamos por com os dados da Agatha – essa é do clube da internet – Anderton fez o download da Agatha e Rufus gravou isso – Lamar diz: é a mesma premulição – ai Witwer diz: não, não é. – olha só o vento batendo na água – observe as ondas – elas vão se afastando das margens – agora a segunda imagem é do departamento de cotenção de Arthur e Dashiell – olhe a água – o vento mudou as ondas vão do lado contrário – o assassinato aparece de duas formas diferentes – de acordo com o sentinela Anderton estava assistindo isso poucos antes de ser apanhado – Lamar interrope e diz: eu sei ele me procurou e me falou das informações que haviam sumido e temia que você as achasse – Witwer disse: é tem razão … é… realmente encontrei estavam dentro da Agatha o tempo inteiro – a pergunta é: porque alguém queria remover isso da memória – Lamar diz: Ed diga que você está brincando – Witwer diz: eu acho que alguém escapou de um crime. – Lamar pergunta: mas como? – Witwer: Jad me disse que às vezes os pre-cogs vêem o assassinato mais de uma vez – Lamar complementa e diz: é chamam de eco – ai Witwer diz: é chamam isso de Déjà Vu de um pré-cog – ai Lamar diz: nós ensinamos os técnicos a identificá-los e a ignorá-los – Witner diz: eu sei, mas se em tese ele apenas pensasse estar havendo um eco e se ele estivesse realmente observando um assassinato totalmente diferente – ai Lamar diz: mas, eu não entendo – e o detetive complementa – você só precisa contratar alguém para matar Anne Lively – como um vagabundo – um viciado em heroína – alguém que não tem nada a perder – o pre-crime impede assassinatos, marca o assassino e prende-o – então outra pessoa que tenha o conhecimento da premonição e vestida com a mesma roupa e comete o assassinato exatamente da mesma forma – o técnico observa e acha que esta vendo um eco e deleta tudo – Witwer olha para Lamar e diz: é claro que tinha de ser um cara que tinha assesso as previsões ter alguém de dentro do mais alto escalão – Lamar: faz um chiado e diz: sabe o que eu ouço – nada – nem um passo nas escadas – nada do lado de fora – nenhum ruído das aranhas e sabe porque não ouço nenhum desses sons, porque agora os pré-cogs não vêem mais nada – e ai Lamar atira no Witwer e o mata coma arma de John.

Na tomada seguinte – Uma tomada geral – Agatha no carro com John – diz: esta vendo como é lindo – aonde vamos – John diz: para um lugar seguro.

Em seguida mostra Lamar limpando a arma e tocando o seu telefone – ele atende e é a Lara, Lamar diz: Sim, Lara – e ela diz a Lamar: precisa ajudá-lo está chegando – ele pergunta: Está com algum pre-cogs – ela diz que sim. Aí Lamar pede a ela que o mantenha aí que está indo. E pede para ele não contar ao Witwer – porque ela não confia nele – Lamar diz: “não direi uma palavra” e pede para ela não deixar John sair – Ela diz: ele não é assassino – e ele diz: eu sei.

John tira a Agatha do carro e diz: tudo bem vem… – Agatha diz: ésta frio… e ele coloca um agasalho nela.

Lara sai da casa e vem ao encontro deles – e o John diz: Lara essa é Agatha.

Na cena seguinte John e Lara andam sobre a ponte nos jardins de sua casa de campo e diz a Lara: você se lembra quando eu lia Tonsao para você e para Sean, Lara diz: eu lembro – John diz: ele ficou apovorado quando Tom e Beks se perderam na caverna – “eu preciso sentar – eu tenho que pensar em alguma coisa. Nesse ínterim mostra Agatha olhando o quarto – Volta-se a câmara para John e Lara sentados num banco no jardim – e John diz a Lara – eles me usaram, queria que eu pensasse que Crow matou, mas não matou, não matou – ai Lara diz: porque eles armaram isso – John diz: porque eu descobri sobre ela – ai ele põe a mão na cabeça e diz como é que eu não percebi isso – e Lara pergunta sobre quem? – ele diz: Anne Lively e sai indo em direção a casa – entra na casa chamando a Agatha: Agatha diz – A doutora Rhina disse que os mortos não morrem, eles observam e ajudam – diz ao John: lembre-se disso John – John diz: Agatha – e a Agatha diz: Sean – ele esta na praia agora molhando o pé na água, ele pede que você vá encontrá-lo, ele está correndo com a mãe pela areia – há muito amor nesta casa – ele tem dez anos – esta cercado de animais e quer ser veterinário, arrume uma corruí-la para ele, um pássaro e uma rapoza – ele cursa o segundo grau – ele gosta de correr como o pai – participa de uma corrida de 3.200 metros – tem vinte e três anos – está na faculdade e faz amor com uma garota chamada Claire e pede sua mão em casamento – ele telefona para cá e conta a Lara que chora, ele ainda corre atravessa a faculdade e chega ao estádio onde está John – meu Deus – está correndo tanto como o pai – ele vê o pai e quer correr pra ele, mas só tem seis anos e não consegue – havia muito amor nesta casa – John: chorando diz: eu quero muito que ele volte – Agatha diz olhando para Lara: ela também – não consegue ver – ela só queria o menina de volta, mas era tarde de mais – o menino já tinha ido – John pergunta ela ainda está viva – e Agatha diz: ela não morreu mais ela não está viva – John diz a Agatha: Agatha me conte quem matou sua mãe – quem matou Anne Lively – Agatha diz: sinto muito mesmo John mais precisa correr outra vez – John diz: o que? – Agatha dá um berro dizendo vaiiiiiiii. – A policia do pré-crime invade a casa aonde está o John – e ele diz a Lara: ‘eu te amo” – os policiais seguram a Lara – e policiais o predem pelo delito de Leo Crow e de Ed Witwer. E aí Agatha volta ao tanque e o técnico a recebe dizendo minha garota – eu fiquei tão preocupado – ele te machucou – eu senti tanta saudade.

Na tomada seguinte o carcereiro do prisideo – diz – agora você é um dos meus John, seja bem vindo. O carcereiro diz ao John – sabem que dizem de você – dizem que você tem visões – que você vê a vida em fleshes e que seus sonhos acabam se tornando realidade – ai John anderton é intubado com o número 1.109 – e aparece como uma coroa de luz na cabeça de John – (parece como o santo que foi injustiçado).

Na tomada seguinte Lara vai visitar Lamar – e Lamar a recebe dizendo a culpa foi toda minha – Lara eu pensei que você ia querer ficar com isso – bem eu não usava a anos – só queria ver se ainda cabia – Lara diz: você está ótimo – Lamar diz: eu sabia que você ia ter problemas e mesmo assim nada fiz para ajudar – a mulher entra na sala e diz que um repórter está lá para falar com ele: ele diz – agora eu não posso e gritando – Lara diz ao Lamar em seguida – até pensei que você ia se aposentar – ai ele diz: ia mesmo, mas o incidente com John me fez perceber a fragilidade de tudo isso – este legado é tanto de John quanto meu – agora eu tenho a obrigação de proteger isso – chamá-a, Lara – eu sei o quanto é difícil para você, mas, talves possa encontrar conforto no fato de que John descobriu o homem que matou seu filho – Lara pergunta a Lamar: Quem é Anne Lively – Lamar diz: quem? E ela repete: Anne Lively – John estava falando nela pouco antes de ser levado – Lamar diz: eu não sei quem é – Lara continua: John disse que armaram contra ele porque descobriu coisas sobre ela – Lamar diz: sabemos por que o pegaram – e ela acrescenta dizendo que ele descobriu que Crow era uma farça – e Lamar diz: e Witwer ele foi morto no apartamento com a arma de John – também lamenta – Lara diz a Lamar: sabe o que motivou John a vir trabalhar com você – Lamar diz: Sean – e ela diz: exatamente – e veio trabalhar para você por que achou que sabia que evitaria esse tipo de coisa – ai Lamar diz: eu entendo – ai Lara diz: eu acho que não – a secretaria neste ínterim interrompe e diz a Lamar: senhor eles querem começar a coletiva em dois minutos – Lamar diz a Lara: Lara, John foi o melhor policial que conheci – de certa forma um homem de verdade – mas as cicatrizes que ele carregava – eu sei que ele ia gostar de ouvir as coisas boas que achamos dele e sei por que ele se casou com você – tão teimosa quanto ele – ai Lara diz: lamento – e ai Lamar pede para Lara dar um nó na gravata dele por que ele é muito desajeitado

Lamar senta e diz enquanto ela arruma-lhe a gravata – eu vou fazer o seguinte – segunda-feira eu vou saber mais sobre Witwer e vou pedir ao Gideon nos arquivos da detenção se alguém afogou uma mulher com o nome de… Pergunta a Lara – e ela responde: Anne Lively – e ela complementa dizendo eu não disse que foi afogamento – a secretaria entra na sala e diz: senhor a coletiva já esta começando- Lamar diz: já estou indo – e depois se dirige a Lara dizendo – falaremos isso depois – tavez amanhã – eu apareço no seu chalé e sai.

Na cena seguinte na detenção o Gideon estava tocando sua música fúnebre para os presos quando por de trás chega Lara armada e encosta o revolve por de trás da cabeça de Gideon – ele para de tocar vira-se e a Lara diz: eu quero falar com meu marido – Gideon diz a Lara: você não está autorizada como entrou aqui – ela coloca em cima do declado do piano o olho num saco plástico.

Enquanto na assembléia – Lamar é anunciado e todos os presentes batem palmas – Lamar – O apresentador diz: Senhoras e Senhores – Lamar Burguess diretor do pré-crime – de pé Lamar no púlpito agradece dizendo: obrigado, obrigado – ai uma mulher (secretária) na platéia diz: em nome da equipe gostaríamos de presentear com isso, parabéns senhor – Lamar recebe um estojo e o abre – lá tem uma arma antiga e as balas – e pergunta a secretária como conseguiu isso – e ela diz: manipulei sua verba por seis meses – e todos sorriram – ai Lamar diz ao público mostrando a arma: armas iguais a essa esram dadas aos generais no final da guerra civil por suas tropas e os cilindros eram carregados com cinco balas folhadas a ouro para simbolizar o fim da destruição e morte que havia assolado o país por cinco anos. Senhoras e senhores com o pré-crime nacional, talvez possamos chegar a um tempo que nenhum de nós precisará disparar uma arma seguer. Agora divertam se todos é uma ordem – é aplaudido de pé e ele agradece dizendo; muito obrigado – a mulher se aproxima dele e diz: isso significa que podemos freqüentar a casa do lago no final de semana – ai Lamar diz: eu espero que sim. Ai toca o telefone e a mulher atende – e diz ao telefone agora mesmo: diz a Lamar senhor é uma emergência na linha particular – ele atende e diz: sim – ( era o John delefonando) – John diz: eu só queria parabenizá-lo – você conseguiu criou um mundo sem assassinatos – só precisava matar alguém.

Nesse ínterim toca o telefone na central do pré-crime e que atende é o Jad – e é a Lara: ela diz: Jad, John precisa de um favor.

Aí se muda a tomada para Lamar e John ao telfone – Lamar diz; eu não sei do que você está falando – John diz: eu estou falando da mãe da Agatha – Anne Lively – apenas uma drogada que teve uma filha e precisou abandoná-la – portanto ela largou as drogas e quiz a filha de volta – ela queria Agatha.

Agora a tomada se volta ao laboratório – o técnico diz: Jad pegou isso, é uma transmissão simples – só da fêmea sem especificação de tempo ou dado – seja o que for não é o futuro já aconteceu.

Agora a câmara se volta a Lamar – e John continua falando com Lamar ao telefone – “o problema é que sem Agatha não haveria pré-crime – ela sempre foi a mais forte e sabe-se que sem a Agatha nada teria – sem ela você não estaria onde você está agora, fazendo pose e dando autógrafos.

Então a cena no labortório – Jad está preparando as imagens para transmissão – e o pessoal perguntando a ele – Jad o que está fazendo – e Fletcher dizendo: Jad o que está fazendo com isso – Jad vamos pensar antes de mandar isso – alguém diz vai de vagar.

Nesse ínterim as imagens começam aparecer no local da conferência onde se encontra Lamar – e o povo começa ver as imagens – e ai se retoma a conversa de John com Lamar ao telefone dizendo: então precisou se livrar de Lively tinha que silenciá-la, mas ai virou um problema – como matá-la sem que os pre-cogs vissem você – simples, usando o sistema Agatha – você a contro-la então contratou alguém para matá-la por você – sabe que os pre-cogs viriam o assassinato – ela foi atraída Anne Lively viajou para o lago na esperança de se unir a filha – (aí o pessoal assiste a cena do assassinato) e continuando John dizendo: então quando você estava sozinho ai você a matou do mesmo jeito que os pré-cogs previram que você a mataria, fez o assassino real parecer um eco – sabendo que o técnico faria o que foi treinado para fazer – deixar pra lá – Anne Lively passou a ser mais uma pessoa desaparecida – então, o que vai fazer Lamar, o que vai fazer (ai Lamar abre o estojo com a arma que tinha ganhado) – e tomada volta-se ao laboratório que por sua vez o técnico avisa – uma bola vermelha (com o nome da vitima – John Anderton).

Na tomada seguinte Agatha – pense nas vidas que aquela garota salvou – e ai volta-se a Lamar e ele diz: Pense nas vidas que aquela garota salvou, pense nas vidas que salvará – aquela garota podia ter salvo Sean – ai John grita – nunca mais fale este nome – ai o pre-cog fala: usou a memoria do meu filho morto para armar contra mim – e John repete – usou a memoria do meu filho morto para armar contra mim – sabia que era a única coisa que podia fazer eu cometer um crime – e o que vai fazer agora Lamar – como vai me calar – Lamar diz: me perdoa John – a tomada volta ao laboratório e Fletcher vê na tela Lamar matando John e a bola com o nome do criminoso sai (nome do assassino: Lamar Burgess) – e em seguida volta a tomada para John e Lamar – e John dizendo: Lamar já acabou – a pergunta que faço é o que vai fazer agora – ( Lamar olha na cobertura do prédio e não há ninguem somente John e Lamar) – e continua – sem dúvida os pre-cogs já viram isso – e Lamar diz: sim – e John diz: se não me matar os pre-cogs estarão errados e a pre-crime estará acabada ou se me matar você estará perdido – isto prova que o sistema funciona – os pre-cogs estavam certos – então o que vai fazer agora (John tira o capuz da capeça – ele tinha raspado o cabelo e estava careca – parecido com um pre-cog) e continua dizendo – o que é melhor só mais um assassinato – vai apodrecer no inferno mas as pessoas continuaram acreditando na pre-crime – só precisa me matar como eles disseram que faria – (neste momento Lamar aponta o revolve para o John) – e John continua falando – exceto você conhece o seu próprio futuro – isso significa que você pode mudá-lo se quizer – ainda tem uma escolha Lamar como eu tive diz John – ai Lamar diz: Sim, tenho uma escolha e já fiz – me perdoe John – e dispara um tiro contra ele próprio – e antes de morrer ele diz: me perdoe garoto. Isso aconteceu no exato momento que os policiais do pre-crime chegaram ao local.

Na tomada final – ouve-se a voz do John falando sobre a pre-crime – ele diz: Em 2054 a experiência de seis anos da pre-crime foi abondonada, todos os prisioneiros foram perdoados e libertados apesar de os departamentos da policia fizessem vigilâncias sobre eles nos anos seguintes – (aparece a imagem neste momento de John e Lara em casa – e Lara grávida de alguns meses).

Diz John – Agatha e os gêmeos foram transferidos para uma localidade secreta – um poderam se livrar de seus doms – um lugar um poderam viver suas vidas em paz. (terminando assim…)

 

CONTINUA …

Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s