YouTube – Singing in the Rain

CANTANDO NA CHUVA

Título original: Singing in the rain.

Produção: EUA/1952.

Direção: Gene Kelly e Stanley Donen.

Elenco: Gene Kelly, Debbie Reynolds, Donald O’Connor, Millard Mitchel, Jean Hagen, Rita Moreno, Cyd Charisse, douglas Fowley

Prêmio: Globo de Ouro como ator cômico (Donald O’ Connor).

Distribuição: Vídeo Arte, 102 minutos

 

Um dos melhores filmes já realizados pela indústria cinematográfica, Cantando na chuva foi dirigido pela dupla Gene Kelly e Stanley /Donen, famosa na produção de musicais em Hollywood. Lançado em 1952, é uma deliciosa comédia musical, com belíssimas canções.

O filme narra a história de dois artistas do sapateado, don Lockwood (Gene Kelly) e C. Brown (Donald O’ Connor) durante o período de transição entre o cinema mudo e o cinema falado.

Enquanto O’ Connor está perfeito em cenas de sabor cômico, Kelly representa um personagem romântico. Lockwood, de fato, apaixona-se por uma dançarina, Kathy Selden (Debby Reinolds), quando se opera a transformação do filme mudo O cavaleiro duelante no musical O cavaleiro dançante. A pretensiosa Lina Lamont (Jean Hagen), ao disputar o amor do galã, acaba sendo humilhada em suas arrogantes atitudes, em vista da dificuldade em se adaptar aos novos tempos e por sua voz, de timbre desagradável.

O enredo faz também uma bem-humorada sátira da época anterior, em que os astros e estrelas eram pré-fabricados pela indústria de Hollywood, com fortes campanhas publicitárias, criando uma biografia idealizada para cada um deles e procurando mantê-los, diante do público, circundados por esta aura mítica. Don Lockwood expressa bem isso, referindo-se ao seu percurso em direção à fama, numa trajetória marcada pela defesa intransigente de valores éticos.

Em termos pedagógicos, o filme oferece elementos preciosos para educação artistica pelos belíssimos qudros de música e dança. A cena de Gene Kelly na chuva tornou-se antológica: "Estou cantando na chuva, apenas cantando na chuva. Dançando na chuva… Sou feliz de novo, cantando e dançando na chuva".

Convém ter presente que a primeira sessão cinematográfica foi realizada por Luís Lumière em Paris no dia 28 de dezembro de 1985, o marco da arte da imagem em movimento.

A partir de 1903 a firma Pathé se destaca na reprodução de filmes e recebe, dois anos depois, a colaboração fundamental de Max Linder, considerado um precursor de Chaplin e Tati. Ele foi o criador da comédia de costumes.

Com o início da Primeira Guerra, a Pathé entra em crise e a indústria cinematográfica norte-americana passa a se afirmar nesse novo mercado de arte. O maior diretor desse período é David Griffith, com duas obras-primas: O nascimento de uma nação (1941) e Intolerância (1916).

Com o fim da guerra, começa a etapa áurea do cinema mudo, surgem obras de arte produzidas na Rússia (Eisenstein), na Alemanha (Murneau, Fritz Lang) e nos Estados Unidos (Chaplin, Buster Keaton).

A primeira exibição do filme O cantor de jazz, de Alan Crosslan, no dia 6 de outubro de 1927, tornou-se o marco simbólico do começo do cinema sonoro. Produzido pelos irmãos Warner, foi um verdadeiro sucesso, arrecadando 3 milhões e 500 mil dólares. A partir de então, como mostra de forma agradável o enredo de Cantando na chuva, os estúdios entraram numa competição acelerada para se adaptar à nova linguagem artística.

Cantando na chuva tornou-se um filme imprescindível para quem se interessa pela arte e pela cultura cinematográficas, pois conserva ainda todo o seu potencial de entretenimento e oferece aos espectadores de todas as idades o prazer de apreciar uma grande obra de arte.

 

 

Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s